Últimas notícias

Trasnlate:

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Academia de todos os faixa pretas do Judô baiano faz 50 anos

Numa bela festa no Clube dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia, o Judô baiano comemorou 50 anos do Clube Itapajipano e os 58 anos de faixa preta do sensei Ciro, o mestre de todos os faixa pretas da Bahia.

Por: Miguel Brusell
Foto: Gabriela Simões

As artes maciais da Bahia viveram um dia especial neste 1º de Maio com a comemoração do 50 anos do Clube Itapajipano de Judô, um dos fundadores da Federação Baiana de Judô. A festa também comemorou os 58 anos de faixa preta do sensei Ciro, que é responsável pela formação da grande maioria dos faixa pretas do Judô baiano.

Pernambucano de nascimento e bancário por profissão, o sensei Ciro que tem o oitavo dan outorgado pela Confederação Brasileira de Judô, foi um dos pioneiros das artes marciais da Bahia, tendo, também praticado boxe e até vale tudo na juventude. Além da maioria dos faixa pretas da Bahia, o sensei Ciro teve o prazer de ver todos os cinco filhos e alguns netos, graduados com a faixa preta.

A comemoração no Clube dos Oficias, o sensei Ciro conseguiu reunir todos os familiares, amigos e colaboradores que estão espalhado pelo mundo. Entre os presentes o sensei Bruno Carvalho, neto do patriarca, atualmente residente na Tailândia veio ao Brasil para comemorar a data. "Tinha que vir, não podia faltar, não podia perder esta festa. Só tenho a agradecer, são 58 anos de faixa preta, graças à Deus formou todos os cinco filhos com a faixa preta. Hoje é uma festa que não sei nem como explicar o sentimento, porque só em ver todos de kimono aqui, todas as gerações da família, todos os amigos, considerados família também", comentou o sensei.



Outro que veio prestigiar a festa do pai, foi o sensei Edson Carvalho que veio dos Estados Unidos para participar do evento. "Sou fruto desta união e dessa ideologia que eu pai teve. Esta homenagem é resultado das coisas boas que ele plantou por todos estes anos. O mais importante disso é a influência positiva, em muitas gerações que foram beneficiadas, assim como nós filhos", explicou.

Entre os presentes, o presidente da Federação Baiana de Judô, Marcelo Ornelas falou sobre a importância do Clube Itapajipano e do sensei Ciro. "O Clube Itapajipano de Judô foi um dos fundadores da Federação Baiana, o professor Ciro é um ícone do Judô baiano, um dos grandes mestre, faixa preta do oitavo dan, outorgado pela Confederação Brasileira de Judô e formou todos os faixa pretas da Bahia", explica o presidente.

Bastante feliz, o sensei Ricardo Carvalho, presidente da FBJJ, também comentou sobre a alegria deste momento. "Após 50 anos da academia do meu pai, este encontro, esta confraternização importantíssima, com toda a família reunida, o sensei Edson veio do Estados Unidos, meu sobrinho veio da Suécia, meu filho da Argentina, todos os irmão reunidos, os professores da Bahia. Pra gente é uma satisfação muito grande, só temos que agradecer a Deus por este momento. Uma data marcante, que vai ficar para a gente para o resto da vida", explicou o sensei.

O sensei Ciro também falou sobre a sua caminhada. "Mais de 60 anos para uma das coisas melhores da vida. Eu comecei a fazer Jiu Jitsu no Rio, depois fui para Fortaleza e comecei no Judô com o dinheiro da merenda, cresci e cheguei até a lutar vale tudo contra um rapaz 20 quilos mais pesados do que eu e tive a felicidade de ganhar. Fui homenageado até pelo governador. Foram três rounds de dez minutos mas eu cansei ais com o pessoal me jogando para cima. É maravilhoso, estou assim, se saber o que falar", comentou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário