Últimas notícias

Trasnlate:

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Forças Armadas treinam com faixas preta da FBJJ

Policiais do Exército, Marinha e Aeronáutica participaram, na tarde desta quarta (21), de um treinamento com o sensei Ricardo Carvalho e outros faixas-preta da Federação Baiana de Jiu Jitsu (FBJJ).

Forças Armadas treinam com faixas preta da FBJJ.
Por: Miguel Brusell
Fotos: Gabriela Simões

Durante a atividade foram apresentadas técnicas para aplicar e se livrar de imobilizações e estrangulamentos. O sensei Ricardo mostrou técnicas de ataque e defesa que, inclusive, não são permitidas em competições pelo auto grau de risco. Segundo o sensei, na competição não é permitido atacar os olhos do oponente, mas, na rua, o melhor caminho para o policial se livrar de um estrangulamento é utilizando a cavidade ocular do agressor para encaixar os dedos.

Policia do Exercito faz treinamento com Faixas pretas da FBJJ

O sensei Ricardo mostrou técnicas que não são permitidas em competições.
O treinamento foi de rotina para os cadetes que estão se graduando e, também, já foi realizado com o Batalhão Especial da Polícia Militar e da Polícia Federal. "É importante este trabalho porque eleva o nível da luta corpo à corpo. Aeronáutica, Marinha Exército, Polícia Militar, Polícia Federal, todos treinam com a gente e meu irmão que está nos Estados Unidos treina a Swat. Nós trabalhamos com eles neste sentido, né de reciclar, melhorar para cada vez mais ter pessoas preparadas para servir a sociedade", afirma o sensei.

O segundo Tenente Vasconcelos, do Exército, também comentou a importância do treino para a corporação. "Todas estas habiçidades que a gente aprende, aqui, com a Federação Baiana de Jiu Jitsu ajuda bastante para capacitar ainda melhor o militar para que ele venha cumpri a sua missão da melhor forma possível", explica o miltar.

O sensei Ricardo Carvalho aproveitou a oportunidade para informar que a America Golden Cup mudou o local, saindo da cidade de Madre de Deus para o Ginásio de Esportes do Clube Bahiuano de Tênis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário